8 de mai de 2011

A ARTE DAS FLORES

http://criancaeaprendizagem.blogspot.com/

     
  FLORES 


LÍRIOS  

CARACTERÍSTICAS

A sua forma alongada e elegante é composta por seis pétalas que se reúnem em forma de hexágono, simbolizando, também, os níveis superiores da inteligência.
O lírio é originário da Europa, Ásia e América do Norte. Algumas espécies são nativas dos trópicos, de regiões com altitude elevada. Porém, todas as espécies existentes hoje são originárias de vários cruzamentos entre si, dando origem a inúmeras variedades e cores: são os chamados lírios híbridos.
Os lírios pertencem à família das Liliáceas e os principais grupos são:
-       Lírios Orientais - caracterizados pelos que apresentam mais perfume e flores grandes;
-       Lírios Asiáticos - com flores menores, quase sem perfume, mas com cores fortes e bem variadas;
-       Lírio longuiflorum - de flor grande, na cor branca e creme.
SIMBOLOGIA
As Flores de Lírio representam: casamento, pureza, inocência, majestade, doçura, paz, saudade, proteção, nobreza...
Para os egípcios, as flores brancas de Lírio simbolizavam a deusa Ísis, e os gregos pensavam que essas flores tinham nascido do leite que a Hera, deusa da lua, deixou cair, enquanto alimentava Heracles.
Os cristãos a associam à Virgem Maria, fazendo referência à pureza. Este fato justifica a presença da flor nos ramos das noivas.
Em cores diferenciadas, os Lírios recebem significados especiais, representando os seguintes sentimentos:
- Flores Amarelas: Sentir-se nas nuvens!
- Flores Brancas: Estar no paraíso!
- Flores de cor Laranja: Você é fascinante!

 CURIOSIDADES

O lírio é uma das flores mais antigas de que se tem notícia, faz parte de uma lista muito antiga de flores que foram consideradas mágicas pelo poder que teria de proteção contra bruxaria e más vibrações.
Alguns dizem que o Lírio nasceu das lágrimas que Eva derramou ao abandonar o Jardim do Éden.
Houve um tempo em que se acreditava que os Lírios contribuíam para reconciliações de amantes, já que seus bolbos tinham poderes místicos que causavam a reaproximação dos namorados afastados.

COMO PLANTAR

O lírio em vaso requer um local com boa iluminação, evitando o sol nas horas mais quentes do dia. Não deixe o substrato (a terra do vaso) secar completamente, molhando sempre que necessário, até que água saia pelos furos de drenagem do vaso; mas evite que a água se acumule no pratinho. Para fazer com que o lírio em vaso floresça novamente, o procedimento é complicado e não é garantido o sucesso. Quem desejar tentar deve seguir uma série de passos:
1. Após a morte das flores, continue regando o lírio por mais 3 meses, depois pare de colocar água e espere que as hastes sequem completamente;
2. Uma vez que as hastes estejam secas, retire os bolbos do vaso, coloque-os em um saco plástico perfurado, preenchido com material inerte, úmido. Coloque este saco plástico com os bolbos na parte menos fria da sua geladeira (onde são colocadas as verduras) e deixe lá por cerca de 4 meses. Cuide para manter os bolbos úmidos. Evite choque entre os bolbos e também o choque dos bolbos com outros objetos, pois há perigo de machucar os bolbos e os ferimentos são portas para a entrada de doenças.
3. Passados os 4 meses, retire os bolbos da geladeira de plante-os. Deixe nos primeiros 10 dias em local bem fresco e arejado. Quando os brotos estiverem surgindo, leve o vaso para um local bem iluminado. Regue sempre que a terra estiver seca.
4. Se tudo der certo, entre 2 e 3 meses os bolbos florescerão.
CRISÂTEMO
                                                         

CARACTERÍSTICAS

Cultivado há mais de 2.000 anos no Oriente, onde é tido como uma planta muito nobre, o crisântemo possui muitos tipos e cores, e exige alguns cuidados especiais de irrigação e luminosidade.
A rega do Crisântemo deve ocorrer enquanto ele está florido, a cada dois dias, uniformemente, sem excessos, o que poderia que lhe causar danos e até o levar à morte. Ele necessita de abundância de luz do sol, mas de forma indireta, o que incentiva as flores se abrirem. A luz solar intensa e direta podem queimar as flores.
São da família da Compositae, o gênero possui mais de 100 espécies e mais de 800 variedades comercializadas mundialmente.
Originário da Ásia foi adaptado como símbolo nacional pelo Japão. Chegou à Europa por volta de 1700 onde foi melhorado dialeticamente, para chegar às variedades atuais. Quanto ao tamanho, dividem-se entre crisântemos, largos, médios e minis, dependendo da finalidade (corte ou vaso). As cores podem ser as mais diversas possíveis, destacando-se: o branco, amarelo, vermelho, lilás, roxo, salmão e a mistura dessas cores em tais variegados. 
Chrysanthemum, de nome vulgar crisântemo, é um gênero botânico pertencente à família Asteraceae.

SIMBOLOGIA

Essas flores representam a proteção, a esperança e a compreensão dos limites da vida. Em grego, crisântemo significa "flor de ouro". Esta planta é cultivada há mais de 2.500 anos na China e é considerado uma das plantas nobres chinesas (as outras são do bambu, a ameixeira e a orquídea). Era o distintivo oficial do exército e uma exclusividade da nobreza. Foi levado ao Japão pelos budistas. Por sua semelhança com o sol nascente, acabou por se tornar um símbolo do país, inclusive o trono do imperador era conhecido como o "Trono do Crisântemo". Existia a lenda de que uma única pétala da flor, colocada no fundo de uma taça de vinho, traria vida longa e saudável. Foi levada para o ocidente no século XVII. O nome foi-lhe atribuído por Carolus Linnaeus, combinando o prefixo grego chrys-, que significa dourado (a cor das flores originais), e-anthemon, que significa flor. Existem mais de 100 espécies e mais de 800 variedades comercializadas no mundo. Seu porte é herbáceo e geralmente de 1 metro. Sua propagação se dá por estacas em estufas e sementes, e dá flores o ano inteiro. Precisa de muita luz, porém, não suporta sol directo. Prefere clima quente e úmido. Essas flores são símbolo do Japão, pais no qual o imperador se senta no “trono do crisântemo”. Essas flores também estão associadas à bandeira japonesa, a qual possui uma esfera que representa o coração do crisântemo (uma flor sem as pétalas) que, por sua vez, representa, para os japoneses, o símbolo do sol. Na Europa, por sua vez, como também em países culturalmente seus descendentes, o Crisântemo está associado à morte, sendo as flores preferidas nos velórios e para representar os pêsames. Enquanto alguns a utilizam como consolo para a perda de alguém querido, outros cultivam o hábito de brindar a vida e saúde com uma pétala de Crisântemo no fundo da taça. No Brasil, essas flores são utilizadas para representar tanto a vida quanto a morte, o sol e a chuva, sendo essas as flores preferidas para ser oferecida no dia de finados e no dia de todos os santos. No México, presentear com flores Crisântemo representa uma declaração explícita de amor. Alguns significados específicos de suas cores quando oferecidos como presente:

- Flores Amarela: amor frágil, desdenhado; fortuna.
- Flores Branca: sinceridade, saúde.
- Flores Vermelha: declaração de amor, paixão e amor, como ocorre quase sempre com flores dessa cor. 
Algumas vezes, tudo o que precisamos é uma alegria vinda de um gesto de amizade, flores como presente é um destes grandes gestos. Flores Crisântemo como presente também leva consigo a seguinte mensagem: “Você é um grande amigo!”.
 COMO PLANTAR
O crisântemo é uma planta de dia curta, florescendo naturalmente no Inverno. Para obter uma produção durante o ano todo é necessário fazer a plantação em estufas durante o verão, onde técnicas de escurecimento permitem a obtenção artificial de plantas floridas. Dependendo da época do ano e da variedade, o ciclo pode ser de 12 a 14 semanas. O primeiro passo é a obtenção de mudas; pequenas estacas de 5 cm que são retiradas das ponteiras das plantas matrizes. Estas mudas são tratadas com reguladores de crescimento, sendo posteriormente plantadas em substrato adequado, como palha de arroz carbonizada. Após 2 semanas, as mudas enraizadas vão para o local definitivo (terra de canteiros ou de vasos).
Dependendo da variedade e da época de plantação, as plantas devem receber iluminação noturnas por 2 a 4 semanas para estimular o crescimento vegetativo. Quando as plantas atingem cerca de 40 cm (vaso) ou 80 cm (corte), inicia-se (o verão) a indução ao florescimento através do fechamento da estufa com plástico preto durante algumas horas do dia, pois nesta fase as plantas necessitam de aproximadamente 14 horas de escuridão/dia. Esta fase dura de 3 a 4 semanas, retirando-se o plástico preto quando os botões florais começarem a mostrar cor. Depois são mais 2 semanas para as flores abrirem completamente.

Cuidados que devemos ter em casa:

Flor de vaso: Colocar as plantas em local bem iluminado e arejado, porém não sob luz direta.
Regar de 2-3 vezes por semana evitando encharcar a planta.
Eliminar flores e folhas seca-murchas.
ROSAS
                                                 
A rosa é uma das flores mais populares no mundo, cultivada desde a Antiguidade. A primeira rosa cresceu nos jardins asiáticos há 5.000 anos. Na sua forma selvagem, a flor é ainda mais antiga. Fósseis dessas rosas datam de há 35 milhões de anos.
Cientificamente, as rosas pertencem à família Rosaceae e ao género Rosa, com mais de 100 espécies e milhares de variedades. São arbustos ou trepadeiras, providos de acúleos. As folhas são simples, partidas em 5 ou 7 lóbulos de bordos denteados. As flores, na maior parte das vezes, são solitárias. Os frutos são pequenos, normalmente vermelhos, algumas vezes comestíveis.
Atualmente, as rosas cultivadas estão disponíveis em uma variedade imensa de formas, tanto no aspecto vegetativo como no aspecto floral. As flores, particularmente, sofreram modificações através de cruzamentos realizados ao longo dos séculos para que adquirissem suas características mais conhecidas: muitas pétalas, forte aroma e cores das mais variadas.

SIMBOLOGIA DAS ROSAS:

Rosas: o sincretismo (sub rosa), e, de certa forma, um símbolo pagão, ligado muitas vezes a segredos escondidos da igreja durante aIdade Média. A cada cor está associado um significado diferente, eis alguns deles:
- Rosas Amarelas: amor por alguém que está a morrer ou um amor platônico;
- Rosas Brancas: reverência, segredo, inocência, pureza e paz
- Rosas Champanhe: admiração, simpatia 
-Rosas Coloridas em tons claros: amizade e solidariedade 
- Rosas Coloridas, predominando as vermelhas: amor, paixão e felicidade 
- Rosas Cor-de-rosa: gratidão, agradecimento, o feminino 
- Rosas Vermelhas: paixão, amor, respeito, adoração 
- Rosas Vermelhas com Amarelas: felicidade 
- Rosas Vermelhas com Brancas: harmonia, unidade

AS RESPOSTAS PARA AS PRINCIPAIS PERGUNTAS SOBRE O CULTIVO DAS ROSAS

1. Onde se pode plantar?
De preferência, num local ensolarado e bem arranjado. Para florescer bem e praticamente o ano todo, a roseira precisa de sol pleno, ou seja, pelo menos de 6 a 7 horas diárias de luz solar direta. Recomenda-se um local arranjado, para evitar o surgimento de fungos nas folhas e flores, especialmente em regiões chuvosas.
2. Que tipo de solo é mais adequado?
As roseiras podem se desenvolver bem em qualquer tipo de solo, mas é preferível garantir uma terra mais para argilosa, que tenha boa drenagem. O solo rico em húmus é especialmente benéfico para as rosas.
3. Como preparar o canteiro? 
Cerca de uma semana antes de plantar as
 roseiras, cave bem a terra até cerca de 40 cm de profundidade. Para cada m2 de canteiro, incorpore uma mistura de 15 kg de esterco curtido de gado e 200g de farinha de ossos.
4. Qual é o espaço que devemos deixar entre as roseiras na altura da plantação?
Existem vários tipos ou variedades de roseiras (silvestres, híbridas-de-chá, sempre-floridas, miniaturas, rasteiras, arbustivas, trepadeiras e cercas-vivas) e o espaço vai depender da variedade de rosa que estiver sendo plantada. É possível basear-se no seguinte:
-
 arbustivas: 1 metro entre as roseiras
-
 trepadeiras: de 1 a 2 metros entre as roseiras
-
 cercas-vivas: 50 a 80 cm entre as roseiras
-
 híbridas-de-chá e sempre-floridas: 50 cm entre as roseiras
-
 miniaturas: 20 a 30 cm entre as roseiras
-
 rasteiras: 30 cm entre as roseiras
5. Qual é o período ideal para a plantação?
Se a plantação for feito com
 roseiras "envasadas" (normalmente vendidas em sacos plásticos), não há restrição para a plantação: pode ser feito em qualquer época do ano, mas os especialistas recomendam evitar os meses mais quentes. Já para a plantação com roseiraschamadas de "raiz nua", o período mais indicado vai da segunda metade do Outono à primeira metade da Primavera.
6. Como devem ser as regas das roseiras?
Logo após a plantação das mudas e até a primeira floração, regue moderadamente, mas todos os dias. Depois disso, recomenda-se regar uma vez por semana no inverno e duas vezes por semana em época de seca. Na temporada de chuvas é possível até suspender as regas.
 A terra deve permanecer ligeiramente seca entre uma rega e outra.
7. Qual é a adubação indicada para fortalecer e estimular a floração das roseiras?
De preferência, deve-se fazer de 2 a 3 adubações anuais: a primeira logo após a poda anual (entre Julho e Agosto); a segunda entre Novembro e Dezembro e a terceira entre os meses de Janeiro e Fevereiro. O adubo
 vulgarmente utilizado é o composto orgânico. Para cada metro quadrado de canteiro,  utiliza-se 2 kg de composto orgânico. Espalhe em volta das plantas e incorpore-a ao solo.
8. Quando deve ser feita a poda?
A primeira poda deve ser feita cerca de um ano após o plantio e repetida todos os anos, entre os meses de Julho e Agosto.
9. Quais são os maiores inimigos das roseiras e como combatê-los?
As pragas e as doenças são grandes inimigas das roseiras.









Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...